IMG_9108-Editar
foto Ana Gotz

na parábola dos meus nervos

raivosos de seiva e sombras

grafas ramos invisíveis

engravidados de raízes

arbustos plenos indecifráveis

balé de braile em lanças surdas

sobre a madeira que me veste

 

tuas palavras tatuam meu corpo

circunscreves no umbigo lenhoso

nódoas de entardeceres rosas

ainda úmidas pelos versos

escorridos dos teus lábios

há um livro teu em cada poro meu

 

dança selvagem de galhos

orvalho na pele da palavrardente

são lágrimas melífluas

futuros caindo sobre o tronco nu

adivinhações de omoplatas escorregadias

plantas de pés resvalantes

 

uma semente vertida

miríades de diamantes

no silêncio bendito

leia pétala a pétala

e milagres florescem

no agreste desinventado

por tua língua

imantada na minha

saliva nossa

amém

Escrito por Beatriz Bajo

BEATRIZ BAJO (São Paulo/SP, 1980). Poeta, diretora-geral da Rubra Cartoneira Editorial, revisora, tradutora, professora de língua portuguesa e literatura, especialista em Literatura Brasileira (UERJ). Seus livros "são sobre nossas línguas a carne das palavras" (Ed. Patuá, 2017), "domingos em nós" (PR), publicado em 2012 pela Rubra Cartoneira Editorial, ": a palavra é" (PR) e "a face do fogo" (SP), os dois de 2010. Traduziu os livros "Respiración del laberinto", do poeta mexicano Mario Papasquiaro, pelo Coletivo Dulcinéia Catadora (2009) e uma novela, também mexicana, pela editora LetraSelvagem, ainda não publicada. Esteve com um poema na mostra POESIA AGORA, da Caixa Cultural Rio de Janeiro, de junho a agosto de 2017. Participou das antologias "29 de abril: o verso da violência", ed. Patuá: 2015; "101 poetas paranaenses". V.2 (1959-1993), organizada por Ademir Demarchi (Secretaria de Estado da Cultura: Biblioteca Pública do Paraná, 2014); "En la otra orilla del silencio" (Na outra margem do silêncio) organizada por José Geraldo Neres, lançada e traduzida no México em 2012; "Diálogos com a Literatura Brasileira – volume III", organizado por Marco Vasques (Movimento, Porto Alegre/RS; Letradágua, Joinville/SC, 2010); "Moradas de Orfeu", organizada também por Marco Vasques (Letras Contemporâneas, Florianópolis/SC, 2011; "Realengo: poetas pedem paz", Revista Germina Literatura & Arte, junho 2011. Mantém o blogue Linda Graal (http://lindagraal.blogspot.com/) e o Esquina Literária, de ensaios, resenhas e divulgações, (http://esquinaliteraria.blogspot.com/). Morou por 17 anos no Rio de Janeiro (RJ) e vive há 11 em Londrina-PR.