I

os afetos e as fotos vêm ligeiramente refeitos perto dos leitos dormidos luzes nos colos acesos acocorados rio de fato pelo meio do retrato coletâneas subcutâneas capturadas pelas pestanas empesteadas de silêncio e céus em botões suspensos até o tom maior

II

eclipse-Eurídice disse com timbre de tigre que a textura ampliada das lembranças lambidas por fora das hélices intempestivas dança com moléculas em anagrama enroladas nas películas envelhecidas hologramas inexplicáveis

III

o tempo é o medo empedrado em sétima vertigem, fábricas bilabiais de feitiços oclusões encadeadas entre salivas e vivas ondulações cuspidas de um vulcão espreguiçado como a borra de café flagrante nos dedos que agarram a borda da colher pescam fés equilibradas nos focos

IV

fotômetros internos descobrindo fissuras velozes veludos rasgando azuis pelas lentes fantásticas aglutinadas de serpentinas para as aleluias abrem e fecham nos dias eleitos os desenhos sobre efeitos de cintilações transversais como os beijinhos dos quintais

V

até o clique ancorado no estalo do abraço

Escrito por beatrizzbajo

BEATRIZ BAJO (São Paulo/SP, 1980). Poeta, diretora-geral da Rubra Cartoneira Editorial, revisora, tradutora, professora de língua portuguesa e literatura, especialista em Literatura Brasileira (UERJ). Seus livros "são sobre nossas línguas a carne das palavras" (Ed. Patuá, 2017), "domingos em nós" (PR), publicado em 2012 pela Rubra Cartoneira Editorial, ": a palavra é" (PR) e "a face do fogo" (SP), os dois de 2010. Traduziu os livros "Respiración del laberinto", do poeta mexicano Mario Papasquiaro, pelo Coletivo Dulcinéia Catadora (2009) e uma novela, também mexicana, pela editora LetraSelvagem, ainda não publicada. Esteve com um poema na mostra POESIA AGORA, da Caixa Cultural Rio de Janeiro, de junho a agosto de 2017. Participou das antologias "29 de abril: o verso da violência", ed. Patuá: 2015; "101 poetas paranaenses". V.2 (1959-1993), organizada por Ademir Demarchi (Secretaria de Estado da Cultura: Biblioteca Pública do Paraná, 2014); "En la otra orilla del silencio" (Na outra margem do silêncio) organizada por José Geraldo Neres, lançada e traduzida no México em 2012; "Diálogos com a Literatura Brasileira – volume III", organizado por Marco Vasques (Movimento, Porto Alegre/RS; Letradágua, Joinville/SC, 2010); "Moradas de Orfeu", organizada também por Marco Vasques (Letras Contemporâneas, Florianópolis/SC, 2011; "Realengo: poetas pedem paz", Revista Germina Literatura & Arte, junho 2011. Mantém o blogue Linda Graal (http://lindagraal.blogspot.com/) e o Esquina Literária, de ensaios, resenhas e divulgações, (http://esquinaliteraria.blogspot.com/). Morou por 17 anos no Rio de Janeiro (RJ) e vive há 11 em Londrina-PR.