8 de março 2014

»|« Fotografia de Saulo Nunes – Dia Internacional da Mulher / 2014 »|«

 

 

da cintura pra baixo, eu sou equador

garganta acima, eco à dor

de não ser neta de bruxa alguma

 

mas carne da mesma

carne ameríndia

que algum tetravô violou

 

 

 

Katyuscia Carvalho

Escrito por Katyuscia Carvalho

Nasceu no interior de Pernambuco, com as águas de março de 1977. Licenciou-se em Letras e lecionou intensamente enquanto viveu no Brasil. Emigrou por amor. É feminista e leitora de epistemologias voltadas à descolonização do pensamento. Publicou VERMELHO RUPESTRE, livro de poemas, pela Editora Patuá. É apaixonada pelos tambores do Maracatu de Baque Virado, pelas preacas e pífanos dos Caboclinhos, pela dança e som da chuva, pelo mar e por Lisboa. Hoje, em terras helvéticas, estuda idiomas e escreve porque não sabe cantar. Sonha em ter um poema musicado.