antes da tarde desdobrar finita

nos mesmos tons rosais

vinham-me os seios dela em flashes

Almodóvar sorria,

a blusa era o refúgio do desejo

língua em cereja

seu perfume branco na cama

e os seios ensaiando na blusa

nossos olhares traçando fronteiras úmidas

ela debruçada arremate-abraços

como escolher o rito

em confluências de lençóis

como acolher o pêssego-pelo

no desmedir do tempo

se antes de tudo

ela era o ancoradouro em orgasmos

fluir de sensibilidades

 

Escrito por Ingrid Morandian

“Como titereiro, no silêncio, brinco com as palavras na composição de textos. Estanco na fronteira do real e da ficção, e esvazio de todo eu através da escrita.” Publicações: Água Terra Fogo Ar – Crônicas elementais, Ed. Uapê, 2011 – História Íntima da Leitura, Editora Vagamundo, 2012 – Revista Plural 1900 e Revista Plural La Barca, 2016, Ed. Scenarium Livros Artesanais - Senhoras Obscenas, 2016, Editora Benfazeja – Revista Mallarmargens e Revista Diversos Afins.