… e eis que tudo era vaidade e aflição de espírito.
eclesiastes 1:14

2476

112 quilos de botox, dezessete litros e meio de silicone,
16 dentes na vagina — ácidos hialurônico e retinoico,
hidroxiapatita de cálcio, polimetilmetacrilato, próteses,
transplantes, implantes: perdi a conta —, 439 anos depois

 

2458

seis títulos de miss universo(s)
linda jovem gostosa desejada
aos 444 anos ninguém me dá
mais do que delirantes 220

 

2425

dou mais do que mudo de roupa

 

2363

minhas tetas musicais fazem sucesso
no faceback: a qualquer apalpadela alheia
espalham seu som estereofônico por aí
enrubescem e fazem prostrar todas as galáxias

a preferência comum entre os machos:
la cumparsita em ritmo acelerado

 

2365

cortaram a última árvore da terra
mataram o último voo do pássaro
amordaçaram a última lira
e não há nada de novo sob o sol

o sol o sol:  acabou-se a mágica

 

2366

os vínculos telepáticos
destruíram por fim a linguagem
ninguém precisa mais da palavra
menos eu, que invento uma

e sofro dela: so-li-du-me

 

2040

nostalgia de auroras bem-te-vis arco-íris
as montanhas da minha cidade
pão de queijo arroz com pequi
aquele vestido de veludo grená

sentir a alegria de minha avó canhota quando
tocava bandolim ou recebia uma carta

 

2038

meu sangue pela beleza eterna
dois faróis amarelos esverdinhando-se
a febre nos olhos de açude
— é assim que ele goza —

em troca, fui condenada à vida

 

2037

não reparei nos dentes caninos
nem nas faíscas que seus olhares
jorravam sobre a minha jugular

só nos sussurros roucos [quando
gemer ainda era permitido]

 

2477

nunca
nunca mesmo
aceite doces de uma
pessoa estranha

 

[ imagem ©Blake Kathryn ]

Escrito por Silvana Guimarães

Silvana Guimarães (Belo Horizonte/MG). Escritora e socióloga, participou de algumas coletâneas, entre elas, duas que organizou: "29 de abril: o verso da violência" (Patuá, 2015), "Dedo de Moça — Uma Antologia das Escritoras Suicidas" (Terracota, 2009), "Hiperconexões — Realidade Expandida Vol. 2" (Org. Luiz Bras, Patuá, 2014) e "1917-2017 — O Século sem Fim" (Org. Marco Aqueiva, Patuá, 2017). Editora da Germina — Revista de Literatura & Arte e do site Escritoras Suicidas. Vive em Belo Horizonte.

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión /  Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión /  Cambiar )

w

Conectando a %s