Cortada e sorvida metade da laranja,

passei os dedos na aplicação.

Esquerda.

Direita.

Repeti. Infinitas vezes.

Tu em nenhum quadrado.

Só naquele quadrado tão teu,

tão pendurado no avesso

da nossa interrupção.

Escrito por Denise Pereira

Fascinada pelas palavras e a sua musicalidade e ritmo, Denise Pereira começou a escrever os seus primeiros poemas aos dez anos. Em 2011, começou a publicar regularmente os seus poemas e textos no blog "Janela Inquieta". É doutorada em História, Filosofia e Património da Ciência e da Tecnologia, tendo escrito uma biografia do Psiquiatra Luís Cebola (1876-1967), um dos pioneiros da arte-terapia em Portugal. É também cantora, tendo colaborado enquanto soprano, no Coro da Universidade de Lisboa - de 2012 a 2016 - e também no Coro Miosótis e Coro do Tejo. Em 2014, iniciou a sua participação em competições de poetry slam, tendo preparado também performances de poesia com outros poetas. Em 2015, escreveu uma performance músico-poética original - Marioneta Inquieta - que desde então já foi a palco inúmeras vezes em Lisboa e em Berlim. Em 2016 mudou-se para Berlim, onde reside actualmente. Alguns dos seus poemas foram traduzidos para alemão pela tradutora e autora Christiane Quandt, a propósito do festival e publicação Stadtsprachen. Publicações: Janela Inquieta: https://janelainquieta.blogspot.de/ Dois poemas na colectânea: Caderno Poético: Portugal Slam!, Vol. 1: Retrospectiva, Lisboa, 2017. Quatro poemas (português/alemão): Stadtsprachen Magazin Vol. 2 - http://stadtsprachen.de/author/denise-pereira/ Pereira, Denise, Visões da Psiquiatria, Doença Mental e República no Trabalho do Psiquiatra Luís Cebola (1876-1967): uma abordagem histórica nas encruzilhadas da psiquiatria, ideologia política e ficção, em Portugal, na primeira metade do século XX. Tese de doutoramento disponível em: https://run.unl.pt/handle/10362/16309.