FairyLady
como um deserto entre variedades
os vazios acontecem não importa
o estado da matéria, tampouco as
euforias histéricas das essências.
.
ninguém consegue prever
seus rostos curvas ou iden
tidades – nem ao menos o
gosto ou o desgosto da alma.
.
porém entre borboletas e pássaros
a primavera chegará mesmo
que ninguém saiba seu nome
nem acredite no calendário.

Escrito por Nayara Fernandes

Nayara Fernandes (Teresina - PI, 1988) é escritora e poeta brasileira. Autora do livro “Asas de pedra” (Selo Edith, 2017). Tem poemas publicados em diversas revistas literárias no Brasil como Alagunas, Mallarmargens, Acrobata, Germina, Diversos Afins, Escritoras Suicidas e The São Paulo Times. Além dos sites LiteraturaBR e Livre Opinião - ideias em debate. Participou da coletânea Quebras - uma viagem literária pelo Brasil (Selo Edith , 2015). Ousada, sistemática e inquieta escreve em "Eu tenho asas de pedra" nayarafernandes.wordpress.com.